segunda-feira, 18 de abril de 2011


Sou aquela que tropeça, caí, levanta, tropeça de novo...fica estendida no chão, às vezes rindo da queda, outras vezes chorando pela dor e feridas causadas pelo tombo... Sou aquela que, muitas vezes não se vê capaz de fazer certas coisas mas que aprende e a cada instante se surpreende com ela mesma diante das incontáveis "incapacidades" que, com o tempo , vê-se capaz de realizá-las, talvez de forma não tão sublime...

Aprendo com cada tombo que levo. Cada marca, cicatriz e arranhão que tenho são símbolos das minhas vitórias...são sinais não só da "sobrevivência" mas da VIVÊNCIA. Viver está além. Sobreviver é triste. Superar também. Decido que não sou sobrevivente de nada. Sou ser humano que vive e que se perde nos nós da vida, mas que se encontra...sempre.

A vida vale tão mais quando a gente olha ao redor vê que está cercado de pessoas especiais que nos escolheram e que nós escolhemos também. Quem tem pessoas queridas por perto (perto do coração) sabe que cada tombo (ou cada tapa da vida, né Rafa?), por pior que seja, não é nada... e sempre vale a pena se levantar, recompor-se, sacodir a poeira...
E digo mais, amar é escolha sim. Eu escolho quem eu amo. E não amo muita gente, mas quando gosto...gosto com intensidade. As Pessoas queridas sabem que são queridas.. =)

Aos queridos..

" É preciso força para sonhar e perceber que a estrada vai além do que se vê..." - Los Hermanos

3 comentários:

Petit Li disse...

Amigaaaaa, adorei seu post, espero ser uma dessas queridas, pq vc é mto mto querida por mim!!!

Anônimo disse...

...é preciso raça pra se prosseguir!!!




gostei muytchu!

André disse...

"É preciso força para sonhar e perceber que a estrada vai além do que se vê..." - Los Hermanos - é isso aê sculletica... força pra nóis. Beijo nas dobrinhas